Coluna Rock Play por Eduardo Lima (O ROCK POP)
27/08/2020 11:23 em Coluna ROCK PLAY

O ROCK POP

 

Há décadas se ouve uma fala já tão arcaica e clássica de que o Rock quando junto do POP (ou apenas Rock POP!) não é bom, deixa de ser realmente Rock e se torna desprezível.

É sempre bom tornar claro o significado de termos. POP: ou música pop é simplesmente uma música popular, ouvida e feita para as massas com uma fórmula de fácil entendimento, andamentos musicais “grudentos” e com uma filosofia musical “menos apurada”.

Já o Rock se posicionando como POP seria algo como o chiclete que dá uma sensação de sabor irresistível, um sentido de sabor adocicado que tende a acabar rápido com as “mastigadas” e logo você poderá “prová-lo” novamente com outra goma/música.

Alguns estilos musicais do Rock seriam “contra” o POP (logo, contra a música pop) como o Rock Progressivo por exemplo, que apresenta nuances pouco ortodoxas e longe de uma musicalidade “fácil”.

Mas o próprio Rock já nasceu POP, mesmo que você aí, com seu ego cheio de importância própria achando que este estilo “pesado” não está para todos como está para você.

O Rock And Roll da década de 1950, o Rock revolucionário das décadas de 1960 e 1970, a multiplicidade do Rock na década de 1980, o Rock alternativo da década de 1990 e dos anos 2000 são também todos POP. E não adianta você se morder de raiva com este que vos escreve, principalmente porque tudo que emana como cultura popular e se torna reconhecidíssimo num estado mágico como um hit de FM também nasceu com o Rock!

Se Beatles, Elvis, Led Zeppelin, R.E.M., U2, Nirvana, The Strokes, Imagine Dragons e muitos outros são considerados Rock por crítica e público, isso só é possível porque estes mesmos chegaram aos ouvidos de todos através de um canal fantástico chamado música pop!

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!